Como fazer reeducação alimentar em crianças nas escolas

A adição de 30 minutos por semana de reeducação alimentar nos horários de crianças em idade escolar pode dispor imensos impactos positivos na saúde e nos comportamentos pró-sociais. Em cada opção educacional, os conceitos de nutrição indicados aos alunos tem que ser oportunos à idade e significativos para a vida e as tentativas cotidianas dos alunos.

Os professores devem acertar as informações ensinadas a cada turma, dependendo dos diferentes motivos comportamentais, sociais e culturais que cada círculo ou turma pode enfrentar.

As diferentes opções de reeducação alimentar diferem na maneira como as informações são aos garotos, mas em cada opção de entrega. deve chegar pelo menos 30 minutos por semana. As três seleções de entrega de educação nutricional são:

  1. Reúna 30 minutos de educação nutricional por semana ao currículo de educação física efetivo.

Esta opção não especifica a parte de tempo que cada sessão de Reeducação Alimentar será oferecida à educação nutricional, desde que atinja 30 minutos por semana. A elaboração específica da educação nutricional estará no ritmo ou na preferência do (s) instrutor (es) envolvido (s).

  1. Integre 30 minutos de educação nutricional a cada semana com outras sistemas da escola, conforme a equipe e os pedagogos compreenderem .

A educação nutricional deve ser habituada a diferentes argumentos, como ciências, biologia, matemática etc.

Ao adicionar a educação nutricional nas disciplinas existentes, deve existir um equilíbrio entre a disciplina existente e a educação nutricional, para que o aluno seja capaz de entender que ele ela está aprendendo sobre nutrição e opções de estilo de vida saudável em relação aos tamanhos de alimentos e porções, além do outro material, podendo assim fazer sua reeducação alimentar e levando esses hábitos novos para a casa.

EXEMPLOS:
● Programe um período semanal de nutrição em que todo aluno pesquise um problema de nutrição que possa levar a uma discussão de 15 minutos sobre esse problema de nutrição.
● Use receitas simples e saudáveis ​​para as crianças aprenderem a converter frações.
● Reunir o crescimento de alimentos nas aulas de ciências.
● História da sala de aula sobre frutas e legumes.
● Fale aos alunos que ilustrem uma figura das frutas ou hortaliças que têm em casa e apresente-as a classe deles.

  1. Use os módulos do currículo pré-construído em educação nutricional no início ou no terminal do dia escolar para atingir os 30 minutos indicados por semana.

Isso exigirá uma quantidade de tempo definida para a entrega das lições.

A quantidade de tempo e frequência das lições depende da equipe do instrutor; todavia, os materiais usados ​​em cada lição devem ser um programa ou módulo preexistente com base em evidências.

EXEMPLO: “Ginástica e nutrição para a saúde”, de Chris Hopper, Bruce Fisher e Kathy Munoz é um livro e CD-ROM combinados que ajudam a promover a aptidão e a nutrição através da integração de conceitos de aptidão e nutrição como parte de um estilo de vida saudável.

O material da lição inclui videoclipes, atividades familiares, planilhas e cartões de exercícios / alimento na investida de “exibir idéias práticas para a construção da saúde do aluno física, emotivo e cognitivamente” .

Ao usar um modelo de educação pré-construído, as informações apresentadas aos alunos são consistentes e as lições necessitam pouco trabalho extra do instrutor. Isso permite uma fácil implementação no dia escolar, com um modo eficaz de entrega.

Limitações da educação nutricional

● Embora seja importante desenvolver um entendimento principal de alimentos e costumes nutricionais saudáveis, existem alguns programas de nutrição escolar que não provaram ser eficazes na redução dos perigos de obesidade infantil e outros males de saúde relacionados à nutrição.
● Aprender com as limitações e erros de outros programas é uma técnica importante para ajudar os instrutores a personalizar sua oferta de educação nutricional para cada classe, trazendo esses fatores em mente. O primeiro passo na adaptação das lições para cada grupo foi realizado através das três opções de entrega listadas acima. É obrigação de cada instituição usar o programa que melhor se adequa aos seus alunos.
● Os 30 minutos necessários de educação nutricional a cada semana permitem que os alunos tenham tempo e experiência suficientes com os materiais para ajudar a integrar essas habilidades na vida diária. A modelagem adicional da educação nutricional pelo instrutor permite que cada criança aprenda de maneiras que realizem melhor para cada pessoa e, por sua vez, produzirá resultados mais positivos do que as tentativas anteriores de educação nutricional.

Refletindo a imagem do Pai

Somos feitos a imagem e semelhança de Deus, nosso Pai quando nos criou nos deu tudo o que precisávamos,

lembra-se da sua alegria de quando era criança? Uma criança reflete o amor, a alegria, a criança não julga, ela só celebra a vida.

Imagem de Flash Alexander por Pixabay

Quando crescemos começamos a colocar empecilhos nas coisas, dificilmente temos aquela desenvoltura de quando éramos crianças, deixamos de refletir a imagem do pai,

nossa autoestima fica apagada e procuramos satisfação nas coisas materiais, uma promoção no emprego, um carro melhor, compramos coisas que não usamos e não falo que devemos viver na pobreza,

quero dizer que devemos olhar para dentro, buscar refletir a imagem do Pai que é puro amor e está ali no nosso coração querendo falar com a gente.

Mas como ter autoestima alta? autoestima não é apenas nos arrumarmos, coisas do externo, autoestima primeiro vem do interno, é falar o que sente, alinhar o que você fala, faz e pensa,

geralmente falamos coisas para parecermos bonzinhos e por dentro aquilo não parece ser a nossa verdade, ou seja, devemos fazer nossa reforma íntima e pensar no que nos incomoda e o porquê, arrumar isso em nós.

Podemos falar não para algo, falamos sim para tudo por medo de não sermos amados, pense por um instante: você já deixou de amar seus pais porque eles te disseram não?

Quando falamos sim e fazemos algo que não queremos por status, nossa autoestima diminui,

com o tempo isso virando um hábito constante reflete nossa imagem e questionamos o que somos e somos a imagem e semelhança do Pai, reflita!

Blog mencionado: https://segredodaminhamelhorversao.com/

Alimentação e espiritualidade

Você deve estar pensando, o que tem haver alimentação e espiritualidade? Vai falar sobre jejum?

Não é exatamente sobre isso que venho falar nesse post, é mais sobre a frase “você é o que você come” que sinceramente está meio batida, mas é a mais pura verdade.

Através da alimentação temos acesso as substâncias necessárias que o nosso corpo precisa para se desenvolver e se manter saudável,

disposto e feliz, através do que comemos temos acessos a bioquímica necessária para essa máquina perfeita que Deus criou funcionar,

bananas por exemplo, libera serotonina que é o hormônio da alegria, muitas pessoas se encontram em depressão, desanimados,

por falta de algum hormônio ou vitamina que pode ser encontrado na alimentação.

Imagem de 4653867 por Pixabay

Espiritualmente falando, quando estamos com deficiência de alguma substância essencial e o desânimo nos ataca, fica difícil nos

mantermos positivos, com gratidão e começamos a colocar a culpa de nossos problemas nos outros, nas coisas ou até em Deus,

mas é um descuido nosso, orar, meditar e cuidar do nosso corpo e mente é de extrema importância até para mantermos a fé no dia a dia,

em nós e isso é um verdadeiro milagre divino, nossa vibração se eleva,

começamos a fazer as coisas com leveza e alegria e os milagres se manisfestam, começamos a sorrir, fazer amizades, tirar aquele plano da gaveta

Alimentação e espiritualidade devem andar juntinhas.

Se você costuma comer comer muitas guloseimas, faça uma breve pesquisa de como fazer reeducação alimentar e cardápio,

qual cardápio ideal na reeducação alimentar


O que aprendemos através da família

Papa Francisco enfatizou que o perdão torna a sociedade menos má e a família é um bom lugar para se treinar o perdão recíproco.

Imagem de Reynaldo Amadeu Dal Lin Junior Juba por Pixabay

Não se pode viver bem sem o perdão, disse o Papa, e nenhum amor pode durar sem que haja o perdão.

Tem que ir de encontro a sua melhor versão e procurar o autoconhecimento, motivar-se e melhorar a sua autoestima

No dia a dia, muitas são as situações de injustiças e ofensas para com o outro, ocasiões em que o que deve ser feito é procurar curar as feridas abertas, e logo.

“Se esperamos muito, tudo se torna mais difícil”, ressaltou o Papa, recordando o “segredo” que ele mesmo já indicou outras vezes para curar as feridas: não deixar terminar o dia sem pedir desculpa, sem fazer as pazes.

“Se aprendemos a pedir desculpa logo e a darmos o perdão recíproco, curam-se as feridas, o matrimônio se fortalece e a família se torna uma casa sempre mais sólida, que resiste aos choques das nossas pequenas e grandes maldades.

E para isso não é necessário fazer um grande discurso, mas é suficiente um carinho. Um carinho e tudo termina e se recomeça. Mas não terminem o dia em guerra, entenderam?”.

Aprendendo a prática do perdão em família, esse hábito será levado para qualquer situação, afirmou o Papa,

defendendo, portanto, que haja na sociedade lugares como a família, onde se aprende o perdão recíproco.

“A família é uma grande academia de treinamento ao dom e ao perdão recíproco”.

Sínodo sobre família

O Santo Padre recordou na audiência geral o recente Sínodo sobre Família realizado no Vaticano.

Também essa foi uma oportunidade de renovar a esperança de que faz parte da vocação e da missão da família a capacidade de perdoar e se perdoar.

“A prática do perdão não só salva as famílias da divisão, mas as torna capazes de ajudar a sociedade a ser menos má e cruel.

A Igreja, queridas famílias, está sempre próxima a vocês para ajudar a construir a suas casas sobre a rocha da qual falou Jesus”.

Jubileu da Misericórdia

E diante da proximidade do Jubileu da Misericórdia, que começa no próximo dia 8 de dezembro, Francisco manifestou o desejo de que, nesse período, as famílias redescubram o tesouro do perdão recíproco.

“Rezemos para que as famílias sejam sempre mais capazes de viver e

de construir caminhos concretos de reconciliação, onde ninguém se sinta abandonado ao peso dos seus débitos”.

Paróquias pelo mundo e a relação com Deus

Paróquias são lugares lindos, cheios paz, nos traz momentos de reflexão meio a esse mundo cheio de desafios, um lugar onde temos real encontro com Deus.

Paróquias pelo mundo e a relação com Deus, está é tão linda

Deus está apenas lá?

Obviamente não, Deus está em todos os lugares e em especial dentro de nós,

fomos feitos a Sua semelhança, mas a igreja em si, é um simbolo sagrado,

um local sagrado onde nós estamos apenas para as coisas dos céus.

Um local onde pensamos em nossas vidas, nas pessoas que amamos e em nós de forma especial, sentimos paz, leveza e amor.

Devemos manter essa paz no dia a dia

Nos preocupamos muito com o amanhã, contas a pagar, conflitos e esquecemos do que ouvimos na igreja, do que Deus nos disse lá e fala diariamente em nosso coração…

muito barulho externo, atrapalha o interno de refletir e de entregar e deixar as coisas se resolverem

Pense nisso sempre que puder.

Faça uma oração e tudo ficará bem!

Ele, somente Ele está no controle de tudo.

Eu costumo ir em busca nesses lugares da minha melhor versão , melhorar e me aprimorar.